Um blogue mal humorado, com aversão ao abominável modismo do "polìticamente correto" (hipòcritamente mal-resolvido). Blogue de um cético convicto, com a própria ortografia.

Cinema, cigarros e outros vícios

Há muito tempo não vou ao cinema. Faço-o cada vez menos.

Quando eu era estudante, a freqüência com que eu assistia a filmes no cinema era maior do que a de dias no ano. Cerca de 400 filmes por ano.

Hoje em dia, 2 ou 3 filme por ano. Em geral, em sessões da tarde.

Não só não me interessam as “obras de arte” que estão em cartaz, cheias de efeitos visuais mais do que manjados, ou as historinhas que são apenas seqüências de outras, como se os filmes tivessem voltados ao estilo dos anos de 1930, quando eram feitos em capítulo, mas o que mais me incomoda é a atitude do público.

Existe muita gente que se incomoda com os fumantes. Fazem campanhas anti-tabagistas, proíbem isso e aquilo. Fingem espasmos de gripe de mexicanos suínos, porque sentem a presença de um fumante a centenas de metros de distância (certamente não visitam cidades européias, onde os fumantes estão soltos nas ruas), pois esse é o estilo do hipòcritamente mal-resolvido que luta pelo ambiente e finge defender os pobres.

Bem, eu me incomodo com o público dos cinemas. Sou alérgico a ele. Sou alérgico ao arroto da manteiga da pipoca de micro-ondas.

Por isso não freqüento essas salas de cinema, onde o ingresso custa apenas um terço daquelas baldes de lixo nuclear que serão expelidos na atmosfera pela platéia.

Os fãs de Al Gore, os membros de carteirinha do Greenpeace e do WWF ainda não perceberam os catastróficos danos do efeito-estufa do arroto da manteiga da pipoca de micro-ondas. Que atraso científico e tecnológico…!!!

Anúncios

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: