Um blogue mal humorado, com aversão ao abominável modismo do "polìticamente correto" (hipòcritamente mal-resolvido). Blogue de um cético convicto, com a própria ortografia.

Força de alguns países

O que faz alguns países fortes, e outros débeis, não é o poderio militar ou o parque tecnológico. Não são os indicadores sociais de alfabetização e expectativa de vida, ou os de consumo de bens.

A força dos países advém de seu distanciamento da mentira.

Quanto maior a preocupação com dizer e ouvir a verdade, maior a ética e, conseqüentemente, maior a força moral da população de um país para engrandecê-lo.

Como podem ver, a América do Sul está a milênio-luz de distância de um dia ser uma região que poderá aproximar-se de ser uma área de poder mundial, pois as mentiras são toleradas em todas as instâncias, desde os líderes políticos ao garçon da esquina, que diz que o pedido já vem, ou ao outro que marca um compromisso, mas chega com 40 minutos de atraso, pois o relógio é apenas um enfeite no pulso (e as desculpas esfarrapadas são fingidas que aceitas). E quem não assume um compromisso pessoal, não sabe assumir um compromisso coletivo.

Quem tolera a mentira, tolera todos os outros erros. Corrupção, sobretudo, impunidade, em conseqüência. A decadência das antigas potências coincidiu com a generalização da mentira naqueles países, em decorrência da soberba.

Quando é que os sul-americanos aprenderão a dizer e a ouvir a verdade? Lamento acreditar que nunca. Em nossa (falta de) educação, dizer a verdade é como assumir uma fraqueza.

Anúncios

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: