Um blogue mal humorado, com aversão ao abominável modismo do "polìticamente correto" (hipòcritamente mal-resolvido). Blogue de um cético convicto, com a própria ortografia.

telefones celulares – 2

Ontem à noite, a mulher de um amigo perguntou por que eu não compro um i-phone?

Ela não entendeu que meu sonho de consumo é deixar de precisar de ter qualquer aparelho dessa coisa execrável e invasiva do telefone celular. Os argumentos que ela tentou usar para me convencer do contrário eram exatamente o oposto do que eu pretendo na vida. O telefone fixo, que funciona preso à parede da cozinha, como nos velhos filmes, é-me muito mais útil do que essas coisas caras, com problemas de sinal, e tantos outros.

Ainda preciso usar telefone celular, porque hoje em dia não há pràticamente orelhões, hotéis cobram preços absurdos pelo uso dos telefones nos quartos, e ainda tenho viajado um pouco para tratar de negócios. Por pouco tempo, espero.

De resto, essa coisa é só um trambolho inútil, que não respeita pessoas nem privacidade.

Há uns meses, dei uma bronca no gerente de minha conta no banco, porque a guriazinha que trabalha como assistente dele ficava me ligando e despejando conversa inútil, sem primeiro perguntar se eu podia ou não responder a suas perguntas naquele instante. Se eu estivesse no trânsito, ou tomando banho, ou no meio de um assunto mais importante, a impertinente nunca perguntava. Na cabecinha de ameba dela, celular é ótimo, e deve estar à disposição (dos outros) o tempo todo. Bem, a fulaninha nunca mais me ligou. Se preciso de alguma coisa do banco, acho o correio eletrônico muito bom e honesto, inclusive porque deixa registro. E, tal como as velhas e boas cartas, só lemos a correspondência eletrônica quando estamos com tempo livre para isso, e não quando o outro serzinho abominàvelmente acredita que estamos à sua disposição.

Meu sonho de consumo: morar em uma cidade de tamanho pequeno a médio, e jogar o celular na lata de lixo. Não vou mais precisar dessa tralha.

E mais, telefone não é útil para ouvir música! Fones de ouvido só distorcem os sons, mas os ignorantes não conseguem saber isso. Provàvelmente nunca ouviram uma orquestra ao vivo. Há alguns anos, comprei uma geringonça dessas com MP3. Usei menos do que uma semana, e um dia dei de presente para alguém. Lixo eletrônico, brinquedo totalmente dispensável. Estações de rádio, em FM ou na infernet, são muito mais do que suficientes e melhores do que i-pads e coisas do estilo. Curiosamente também oferecem maior variedade.

Ah, sim, não comprei nem vou comprar outro traquitanda, para substituir o verme antropóide que funciona mal. Para que desperdiçar dinheiro com brinquedinhos?

Há uns dias, li que tinha havido um assalto em ônibus, sei lá onde, e uma passageira tinha ficado sem seus TRÊS celulares. Bem feito!!! Pobre, andando de ônibus lata-velha, e com três aparelhos. Aposto que era feia e com aquele corpinho de gente que come sanduíche engordurado e paga uma academia para “malhar”. Aí seria a combinação perfeita! Pura demonstração da mentalidade que nasce vazia e termina os dias sem nunca ter sido preenchida por algum raciocínio que permitisse questionamentos. A famosa maria vai com as outras.

Sabem o mais curioso: a tranqueira eletrônica de meu amigo, ontem, estava com defeito e ele, por isso, estava sem acesso a todos os números de telefones (contactos, como se diz hodiernamente). Teve de vir até onde eu estou hospedado, para me procurar.

Anúncios

Comentários em: "telefones celulares – 2" (1)

  1. To com voce……Telefone é so pra falar…quando nao tem jeito de falar cara a cara.
    E quero uma cidade pequena…(media, depende do que seja).No nordeste ou no sul o tamanho e diferente.rsrsrsrs e o grau de civliidade tambem…

    Curtir

Os comentários estão desativados.

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: