Um blogue mal humorado, com aversão ao abominável modismo do "polìticamente correto" (hipòcritamente mal-resolvido). Blogue de um cético convicto, com a própria ortografia.

Dona Presidente,

Parece que a senhora não nos entendeu.

Não queremos um plebiscito para saber se queremos ou não uma reforma política. Queremos muito mais que isso.

Queremos uma constituição que seja votada por gente limpa, por gente que não legisle em causa própria, que apresente texto enxuto, nas áreas política, tributária, e nos setores sociais.

Ou seja, tudo o que nenhuma legislatura se interessou em fazer nos últimos 25 anos.

Não venha com essa conversinha de emenda constitucional, no modelo bolivariano, que permita eternizar-se no cargo.

Essa sua proposta de plebiscito é jogar dinheiro fora, uma especialidade na qual se aprimorou bem, já vimos.

Demagogia, não é isso que queremos.

.

Dona OAB,

Não lhe perguntamos se é ou não viável outra constituição.

Aliás, a que você nos ofereceu, há 25 anos, através de seus lobistas e de seu relator, é essa colcha de retalhos, que não tem aparência nem coerência, e toda hora precisa de emendas, remendos, interpretações e leitura de cartas e de búzios.

Não será seu papel ditar textos para que os futuros constituintes atendam a seus interesses. Por conta deles é que temos a justiça mais lenta, emperrada e ineficiente da galáxia.

Acanhe-se em seus jogos de biriba, e deixe ao menos desta vez que a população dite as regras do jogo.

Anúncios

Comentários em: "Recado à Senhora Presidente – recado a dona OAB" (1)

  1. […] que os “governantes” conseguem entender que nossos anseios são um pouco diferentes dos que eles têm, com o objetivo de se perpetuar no […]

    Curtir

Os comentários estão desativados.

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: