Um blogue mal humorado, com aversão ao abominável modismo do "polìticamente correto" (hipòcritamente mal-resolvido). Blogue de um cético convicto, com a própria ortografia.

Lei Falcão

Os mais novos não conheceram a Lei Falcão. que valeu desde 1976 até 1997.

Durante o horário político, o cãodidato apenas tinha a foto, o nome, e o número da candidatura registrada no partido. Igualdade de direitos para todos. Nada de um candidato mais rico poder usar artifícios marquteiros para fingir que é mais cãopetente do que outros. Tampouco havia photoshop para adulterar a imagem.
Bons tempos…

Seria mais democrática a volta da Lei Falcão, com as pequenas modificações:

além da foto do “wanted”, o nome verdadeiro (nada de apelidos, o que, aliás, era a regra antes da “cidadania pós 1988”), e o número do cãodidato , que seria o próprio CPF,, para permitir a consulta dos “maus feitos” e outros dados relevantes a que o eleitor deve ter direito de conhecer sobre seus “representantes”.

Nada de Doutor Pinóquio, de Professora Patolójika, de Mulher Gostosona, de Pastor Alemão.

Não duvido que nas próximas eleições a maioria dos postulantes utilizem a máscara do Anonymous como imagem.

Anúncios

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: