Um blogue mal humorado, com aversão ao abominável modismo do "polìticamente correto" (hipòcritamente mal-resolvido). Blogue de um cético convicto, com a própria ortografia.

Arquivo para quinta-feira, 22 maio 2014

Charles of Wales & Hillary of Clinton

Muito curioso como a enpreimça é uma coisa (coisa mesmo) tendenciosa e que não deve ser levada muito a sério.

Jornais publicaram com algum destaque que o Príncipe de Gales, herdeiro do trono britânico, teria comparado Putin a Hitler, em razão da crise na Ucrânia.
Na Folha de São Paulo, um leitor inseriu um comentário, com assinatura de quem não sabe de nada sobre o funcionamento de instituições fora do Brasil, e afirmou que

O comentário desse cara e o de um leão de chácara de boate falida tem o mesmo peso!

Curiosamente, hoje encontrei uma matéria assinada no Estadão, em que o professor da USP e da PUC Oliveiros Ferreira trata da geopolítica, e inicia com

Muitos, como Hillary Clinton, compararam a crise na Ucrânia e a incorporação da Crimeia ao Estado russo à crise de 1938, quando Hitler avançou sobre a Checoslováquia. Esqueceram-se de que a Grande Política então se fazia por pactos e alianças e, sobretudo, de que não havia a arma nuclear.

Bem, a pré-candidata ao trono americano afirmou isso, e não vi o mesmo destaque na imprensa, e muito menos palavras de gozação contra a afirmação clintoniana.

Por que ela deve ser levada a sério, enquanto que o “par” do outro lado do Atlântico é motivo de chacota?

Ah, por que ela é de uma república, e ele representa uma monarquia atrasada…

Algumas pessoas insistem em ignorar que as monarquias européias (exceto aquela coisa sem tradição na Espanha, cheia de corrupção; mas Espanha, como sabemos, é um país do Norte da África) são muito, mas muito mais democráticas, do que republiquetas na América Latrina ou na África. (incluir na primeira categoria os países que algumas pessoas jocosamente chamam de “colônias”- Canadá, Austrália e Nova Zelândia).

Rei é apenas enfeite? Sei… é enfeite mas de muito significado na opinião pública.

Ninguém reparou, mas a seqüência de atos contra a ditadura da primeira-ministra na Tailândia (irmão de um político exilado, por corrupção) – primeiro sua destituição e agora o lei marcial, toque de recolher e tudo mais, veio depois de demonstrado, durante o 60º aniversário da coroação do rei, que há muito apoio do povo à monarquia – os amarelos -, capaz de se contrapor ao peso da turma populista dos depostos – os vermelhos.

Do mesmo modo, a enpreimça rotula como extrema-direita os partidos eurocéticos. Certamente são jornalistas vesgos, que não sabem o que significa direita e esquerda. Ser eurocético não é ser de extrema-direita. Ou será que não pode haver vozes dissonantes na União Européia, como ocorre no “super-bem-sucedido” Mercosul.

Só como apêndice e curiosidade: sabiam que a família real sueca vai à fila de embarque nos aeroportos como qualquer passageiro? Que paga multas de trânsito?
Sabiam que Harry foi em vôo de linha aérea barata para participar de cerimônia oficial na Estônia? Do mesmo modo em que, quando uma semana antes foi à festa de um amigo em Miami, viajou também em avião comercial, a contragosto da então namorada.
Enquanto isso, na república popular democrática do Brasil, um senador usou avião da FAB para fazer implante de cabelos, um governador já pagou com verba pública jatinho para levar a sogra a passear em Paris, um candidato “socialista” ficou zangadinho por terem mostrado foto dele em um jatinho “amigo”, o governador de um outro estado usava helicóptero oficial para levar babás e cachorros à praia, ministros e deputados utilizaram (não raras vezes) avião da FAB para ir a jogo de futebol, …..  Desse tipo de democracia estamos cansados..
Não são necessários mais exemplos para vermos quem são parasitas.

Anúncios

Touradas em Pamplona; rodeios no Brasil

De novo!!! Desta vez em Madri.

Nem vou escrever a respeito –

vou apenas colocar links para atualização ou para memória:

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2014/05/touros-levam-melhor-e-deixam-tres-toureiros-feridos.html

http://correio.rac.com.br/_conteudo/2014/05/capa/campinas_e_rmc/177050-dez-municipios-da-rmc-mantem-rodeios.html

-=-=-==-

https://boppe.wordpress.com/2009/07/11/touros-em-pamplona/

https://boppe.wordpress.com/2010/07/28/nao-as-touradas-na-catalunha/

https://boppe.wordpress.com/2010/05/22/mais-touros/

Ah, quase deixava de lado: há movimento na Inglaterra para restaurar a caça às raposas.

Acho que em breve, em nome de “tradições”, podemos restaurar a queima de bruxas, o dilaceramento por cavalos, e outros “esportes” da Antigüidade.

No Brasil já teremos até mesmo estádios novos, ou melhor, arenas, para esse tipo de deleite popular.

Gladiadores já há de sobra no espetáculo de lutas cujo nome nunca descobri exatamente qual é, e nem me interessa saber. Sei que tem três letras, UFF, MMI, PQP, ou coisa assim.

Pagode

Dona FIFA, a entidade à qual o Brasil presta vassalagem, registrou no Instituto Nacional de Propriedade Industrial o uso exclusivo da palavra “pagode”, em 2014.
https://twitter.com/UOL/status/469180726819438594

http://virgula.uol.com.br/esporte/virgula-na-copa/fifa-registra-palavra-pagode-e-outros-200-nomes-como-marcas-proprias-no-inpi

http://www.df.superesportes.com.br/app/noticias/especiais/copa-do-mundo-2014/noticias/2014/05/21/interna-noticia,55325/instituto-nacional-de-propriedade-industrial-confira-que-fifa-e-dona-da-palavra-pagode.shtml

 

Será que, além do estilo de samba, também lhe foi dada a propriedade dos pagodes chineses, japoneses, cambojanos, etcetereanos?

Dona FIFA acredita que o povo brasileiro lhe dirá fiu-fiu.

Mas não, para nós, esses dois efes, na verdade, lembram-nos de

fiofó

fio de uma fruta

fruta que faliu.

Prosaico

Conversava ontem com um escritor e colunista da Folha (reservarei o nome dele), e falamos, dentre outras coisas coisas, sobre essa “obrigação estilosa” de se falar da vida sexual, o “outing”, e o gaypower como estilo de vida.
Essa coisa feia, brega, de paradaguei , como se esse carnaval fora de época tivesse algum significado.

Ele fez um comentário bem legal a respeito:

Não é só que a vida sexual de cada um não interessa aos outros,
mas é que ela deve ser tratada como merece: algo trivial, prosaico.
Se as pessoas defecam todos os dias, e não fazem festa ou debates sobre isso,
por que a vida sexual merece tanta atenção?
É apenas mais algum ato prosaico. 

Um amigo, desses “ativistas gays”, tentou rebater, afirmando que a opinião do escritor era parcial, pois falar da própria vida sexual como o fizeram Proust, James Baldwin ou E. M. Forster, ainda que de forma indireta, pode não ser um ato prosaico.

Ao que um outro imediatamente retrucou com o fato de que esses grandes nomes da literatura tratavam do tema como se nem estivessem falando, ao contrário da escória contemporânea…

Comentei sobre a conversa com uma amiga que disse não entender por que hoje em dia todo mundo se acha na obrigação de se explicar sexualmente (ou de escutar a explicação)? Se você gosta ou não de alguém, em principio nada tem a ver com a sexualidade da pessoa, a menos que você esteja interessado nela sexualmente.
Concluiu: sou das antigas e, como diz meu pai, seu problema pessoal e ” problema sexual seu”, i.e., só da sua conta e de mais ninguém. Respeite-se!

No blog de livros, algumas vezes comentei sobre livros que têm conteúdo erótico, e outros, de escritores contemporâneos, que são meramente pornográficos, em geral escritos por velhos que dependem de viagra ou outros estimulantes do tipo. Acreditam que fazer descrições sobre atos sexuais seja do interesse de leitores adultos (adultos = nem adolescente nem caquético).

Concluo: quem festeja tanto a própria vida sexual, caquético ou mal saído da adolescência, e não consegue ser prosaico, deve sofrer de uma incrível prisão de ventre…
ou do que mais seja.

😉

 

Nuvem de tags