Um blogue mal humorado, com aversão ao abominável modismo do "polìticamente correto" (hipòcritamente mal-resolvido). Blogue de um cético convicto, com a própria ortografia.

Chapa Aécio-Fulano

Começam a se definir melhor as molduras da eleição de outubro.

Aécio foi devidamente proclamado candidato a presidente, mesmo que não saibamos quem será o vice na chapa.

O PMDB já marcou que não gosta de se afastar du pudê, e Michel Temer continuará a ser o vice de Dilma.

Eduardo Campos continua “casado” com a eco-terrorista Marina Silva.

Randolfe Rodrigues desistiu da candidatura, porque viu que eleição não é brincadeira para meninos travessos.

E assim caminhamos, até que tudo continue sempre com mais do mesmo.

Só uma coisa: vices têm influência, e infelizmente a História do Brasil o comprova, muitas vezes.

Gostaria de vice = zero. Não pôde terminar o mandato, por tal ou qual motivo? Nova eleição em 45 dias.

Muito mais democrático do que esse sistema em que os conchavos partidários são feitos sem qualquer participação do eleitorado.

Posso não votar em A, B, ou C, justamente porque sei que o vice X, Y ou Z é o maior “171” do pedaço.

Vices: uma péssima escolha do modelo de “composições” e alianças eleitorais a que somos submetidos.

Muito menos quando temos dezenas de partidos, sem ideologia, que são meras siglas de aluguel para dar tempo de propaganda (paga por nós) aos grupos interessados.

Anúncios

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: