Um blogue mal humorado, com aversão ao abominável modismo do "polìticamente correto" (hipòcritamente mal-resolvido). Blogue de um cético convicto, com a própria ortografia.

Algumas pessoas têm me mandado comentários a respeito dos coitadinhos dos guerrestinos e dos cruéis judeus imundos. Vamos lá, em português claro e sem deixar dúvidas a algumas questões:

  • Quem enforca viados? (viado, gay, homossexual, pederasta, tanto faz!)
  • Quem manda apedrejar até a morte adúlteros (ou suspeitos de adultério)?
  • Quem arranca clitóris de mulher?
  • Quem obriga mulheres a se cobrir?
  • Onde mulheres não podem dirigir automóveis? Nem votar? Nem viajar desacompanhadas?
  • Quem coloca instalações militares ao lado de hospitais e escolas, para os coitadinhos virarem alvos dos bandidos cruéis?
  • Quem coloca bombas em ônibus, bares e restaurantes?
  • Quem manda matar pessoas que querem trocar a religião (apostasia) , e deixar de levantar o traseiro para rezar para um meteorito localizado em Meca?
  • Você sabe de algum invento feito por um guerrestino? Em qualquer época da humanidade? Qual a herança que já deixaram para o mundo?
  • Quem você acha que tem valores culturais mais parecidos conosco? A muçulmanada ou a judeuzada?
  • Quem nunca obteve nacionalidade dos “irmãos árabes”?
  • Quem recebeu milhares de refugiados soviéticos ou etíopes? Os israelenses ou os árabes?

Então deixe de lado essas idéias esquerdopatas incrustradas na sua cabecinha de coitadismo e deixe de defender guerrestinos. Coitadinhos deles. São tão perseguidozinhos quando atravessam as barreiras para entrar nos países vizinhos.
Você certamente é do tipo de “defensor dos direitos dos bandidos” que acha que bandido não pode ter restrições nas visitas, aqui nas cadeias brasileiras.
Nem para fazer esfiha os guerrestinos prestam. Estragaram a receita dos sírios e libaneses!
Você é apenas mais um adepto do anti-semitismo que envergonha a cristandade (e esquece que Jesus, se existiu, era judeu, e não cristão). Confunde tudo. Não sabe a diferença entre judaísmo, sionismo, israelitas, israelenses, palestinos, árabes, muçulmanos, e por aí vai…
Aliás, aquela região sempre se chamou Judéia/Israel. O nome Palestina foi inventado pelos romanos já na era cristã, depois de terem expulsado a maior parte dos judeus.
Lembro que quando o Xá foi deposto a brasileirada burra aplaudiu: caiu uma ditadura militar! E o que temos lá hoje em dia é o quê?  Ditadura Teocrática! Muito pior! Ditadores invisíveis!
Ninguém se preocupa com o que acontece na Síria ou no Iraque? Por que essa “indignação” seletiva a favor dos coitadinhos dos palestinos? Por que ninguém percebe que o Hamas é um grupo terrorista tão asqueroso quanto Al Qaeda, Irmandade Muçulmana, Boko Haram, e outros tantos grupos de religiosos radicais? Chega de coitadismo com esses intolerantes!

Anúncios

Comentários em: "Curto e grosso – Porque digo NÃO ao Hamas" (1)

  1. É isso aí.
    Concordo em gênero, número e grau.
    Parabéns!

    Curtir

Os comentários estão desativados.

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: