Um blogue mal humorado, com aversão ao abominável modismo do "polìticamente correto" (hipòcritamente mal-resolvido). Blogue de um cético convicto, com a própria ortografia.

Bancos

Parece piada, mas não é….

Recebi um e-mail com o registro de diálogo real, verídico, com o Citibank sobre o cartão de crédito de uma cliente, que já havia falecido.
A senhora morreu em julho de 2010 e o Citibank faturou os meses de agosto, setembro, outubro, novembro, dezembro, janeiro e fevereiro com as despesas de manutenção anual em seu cartão de crédito e acrescentou multas por atraso e juros sobre a mensalidade.

Um membro da família fez uma chamada para o Citibank.

Membro da família:
“Estou ligando para dizer que ela morreu em julho de 2010.

Citibank:
“A conta dela  não foi fechada e os juros de mora e encargos ainda se aplicam.”

Membro da família:
“Talvez você deva colocar à fundo perdido.

Citibank:
“Não posso, são meses de atraso”

Membro da família:
“Então o que farão quando descobrirem que ela está morta?”

Citibank:
“Nós encaminharemos relatório da conta para a divisão de fraudes e denunciaremos ao SPC!”

Membro da família:
“Você acha que Deus vai ficar bravo com ela? ”

Citibank:
“Desculpe-me, não entendi!”

Membro da família:
“O que você não conseguiu entender – a parte sobre ela estar morta?”

Citibank:
“Senhor você terá que falar com meu supervisor.”

Membro da família:
“Estou ligando para dizer que ela morreu em julho de 2010 com um saldo ZERO.”

Citibank:
“A conta não foi fechada e juros de mora e encargos ainda se aplicam.”

Membro da família:
“Você quer dizer que  deseja tomar a sua propriedade?
Ela não tinha bens e morava de aluguel”

Citibank: (silêncio)
Você é advogado dela?

Membro da família:
“Não , eu sou seu sobrinho-neto.”

Citibank:
“Você pode nos enviar por fax um atestado de óbito?”

Membro da família:
“Claro.” (Em seguida, o fax foi enviado)

– Depois de receber o fax:

Citibank:ll
“Nosso sistema não é  configurado  para a morte.
Eu não sei o que mais posso fazer para ajudar. ”

Membro da família:
“Bem, se você descobrir, isso seria ótimo!
Se não, você poderia simplesmente manter seu faturamento.
Ela não vai se importar.”

Citibank:
“Bem, os juros de mora e encargos serão ainda aplicáveis.”

Membro da família:
“Será que você gostaria do novo endereço dela para enviar a cobrança?”

Citibank:
“Isso seria ótimo e poderia ajudar …”

Membro da família:
“Cemitério Memorial Boa Viagem, Av. Redenção, 129, lote 69.”

Citibank:
“Senhor, isso é um cemitério!”

Membro da família:

“É a nova morada dela, local para onde vão as pessoas mortas em nosso planeta!!!”
—————————————————
É assim que os Bancos nos tratam.

—————————————–

Eu já tive problemas com esse mesmo banco.
Transferi minha conta de São Paulo para Brasília, mas algum mentecapto fez o serviço pela metade.
Fiquei com uma conta em São Paulo (com endereço em Brasília) da qual me cobravam pelo que não existia, já que tudo deveria ter sido transferido para Brasília.
Depois de quase um ano, tive de jogar o assunto para o Banco Central, para finalmente o funcionário relapso concluir o que havia sido solicitado e que tinha ficado pela metade. Certamente ele devia estar muito ocupado com algo fora do trabalho. (Como era mesmo o nomezinho dela? Tenho guardado os documentos referentes a isso, apesar de mais de 10 anos já terem se passado. Sabe como é, esse pessoal tem o raciocínio meio lento… )
Resultado: fechei definitivamente qualquer conta no Citi.

Anúncios

Comentários em: "Bancos" (1)

  1. Terrivel, mas confesso que achei engraçado

    Curtir

Os comentários estão desativados.

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: