Um blogue mal humorado, com aversão ao abominável modismo do "polìticamente correto" (hipòcritamente mal-resolvido). Blogue de um cético convicto, com a própria ortografia.

Arquivo para terça-feira, 19 janeiro 2016

porcentagens

De novo a enpreimça vem com o sensacionalismo de que a xina terá crescimento de apenas 6,9%.
O PIB terá redução no crescimento.

Já escrevi anteriormente sobre isso, mas os mecanismos de busca do vórdipréssi não permitem encontrar, pois a preocupação com estética dos “garotos de programa” é maior do que a com conteúdo.
[garotos de programa, os nerds que trabalham com embelezamento de softwares – programas – para empresas]

Porcentagem é número relativo.
O que é maior, passar de 1 para 2, com 100%, ou passar de 50 para 55, com 10% ?
5 é maior do que 1?
ou o que importa é que 100 (%) é maior do que 10 (%) ?

Claro que isso depende do objetivo de quem faz a afirmação.

No ano passado, na reünião de condomínio para aumento da taxa, o síndico propôs um acréscimo de x%, e uma das proprietárias reclamou, que o número era muito alto. Traduzi o valor para número absolutos, e ainda dei o valor do que seria o acréscimo em 12 meses, e imediatamente a tal vizinha apoiou o reajuste, pois em termos de dinheiro que sai do bolso a quantia era baixa.

Bem, se a xina cresceu muito, no passado, é porque precisou passar de 5 para 10, e agora, com 4000, qualquer acréscimo para atingir 4200 é considerado “um fracasso econômico”.

[Em tempo: odeio produtos xinêis em geral. O barato que sai caro.]

O que mais me espanta (pois não deveria mais me espantar com isso) é que geornahlyzthas, que confessam o tempo todo que odeiam aritmética (que eles chamam de matemática), ainda caem na conversa dos economistas.
Economistas são apenas numerólogos. Merecem a mesmíssima credibilidade que um jogador de búzios ou uma taroteira.

[se tricot dá tricoteira, por que tarot daria tarólogo?  é claro que a palavra é taroteiro!]

Se há toda essa dificuldade para entender porcentagens, coitados dos leitores quando precisam ser de-formados com notícias que envolvem a escala Richter.
Para quem não sabe: escalas logarítmicas não servem apenas para medir terremotos, mas também evolução de doenças e tudo o que se relaciona a elas.

Nuvem de tags