Um blogue mal humorado, com aversão ao abominável modismo do "polìticamente correto" (hipòcritamente mal-resolvido). Blogue de um cético convicto, com a própria ortografia.

a “democracia” sul-africana

O fato de ter sido rejeitado o pedido de impeachment do presidente “berlusconi” Jacob Zuma, por ter desviado reles US$ 16 milhões para a reforma da casa, deve também evocar um fato:

a África do Sul é uma ditadura, governada desde o fim do apartheid pelo mesmo partido, o Congresso Nacional Africano, que desde 1994 abrigou os quatro presidentes que o país teve (Mandela, Mbeki, o interino Motlanthe e Zuma), detém o controle de dois terços da câmara de deputados e de dois terços do senado do país.

renovação? que é isso…

e a mesma observação vale para a “democrática” Namíbia, onde o SWAPO controla quase 90% do parlamento, desde a independência do país, em 1990;
e também para Botsuana, “exemplo de democracia”, que desde a independência em 1966 sempre foi governada pelo mesmo BDP – Botswana Democratic Party – inclusive o atual presidente é filho do primeiro da lista, e, como costuma ser a regra por lá, era vice do anterior.

Sempre se comenta da ditadura “eletiva” do Robert Mugabe, no Zimbábue, mas as “democracias” da África austral não diferem muito.

Não sei por que, mas onde um partido de “eterniza” a corrupção torna-se endêmica.
A rotatividade sempre faz.
A máquina eleitoral, porém, nem sempre permite a alternância.

Anúncios

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: