Um blogue mal humorado, com aversão ao abominável modismo do "polìticamente correto" (hipòcritamente mal-resolvido). Blogue de um cético convicto, com a própria ortografia.

Arquivo para a categoria ‘mundo contemporâneo’

Turistas, outra vez

Nestas semanas lemos algumas notícias esperadas.

  • Turista morre ao se colocar em local proibido próximo a aeroporto, para tirar selfie de avião pousando (ou decolando, tanto faz), em ilha holandesa das Antilhas.
  • Turista derruba obra de arte em efeito dominó, fazendo uma maldita selfie.
  • Turista (passageiro) tem de ser impedido com garrafada na cabeça, porque tentava abrir a porta do avião em pleno vôo!
  • Turistas européias (com acento – faço questão) são esfaqueadas no Mar Vermelho, porque ignoraram o aviso de que o Egito não é mais lugar conveniente para se passear.
  • Turista cai de despenhadeiro.
  • Grupo de turistas é assaltado no no Rio de Janeiro.
  • Turista é esfaqueado no Amazonas.
  • Turistas se perdem em passeio na mata fora de trilha.
  • Grupo de turistas é assaltado em Pernambuco.
  • Turista paulista é morto a tiros em Minas Gerais.
  • Bombeiros procuram corpo de turista que se afogou.
  • Turista alemão é espancado no Pelourinho.
  • etc e tal

Pergunto: para ser turista tem imbecil?

Os ativistas guêis dizem que não se pode dizer homossexualismo, pois o sufixo ismo denota doença.

É verdade! Turismo, socialismo, nazismo, islamismo, petismo, gueizismo, …

Da mesma forma que existe a epidemia da doença das redes sociais, que “obriga” as pessoas a tirarem selfies em lugares turísticos, por mais óbvias que sejam as fotos. Como aquela de fingir que está “segurando” a Torre de Pisa.

Continuando:
essa gente horrível, fedida e encrenqueira que se espalha pelo mundo com o nome de turistas.

  • Pois nesta semana, todos os dias, TODOS, algum tupinambá fez besteira em outro país, e saiu reclamando que a cadeia no aeroporto não era igual a um hotel de cinco estrelas.
  • E olhe que o estrangeiro (sim, tupinambás lá fora são estrangeiros) ia ficar hospedado em um catre no abrigo de moradores de rua, que lhe tinha sido indicado por algum site especializado em turismo “radical”.
  • E aquela gente fedida que foi se sujar na neve reclamou que o aeroporto fechou! Imaginem só, aeroporto fechar por conta de mau tempo! Isso é perseguição contra os queridos tupinambás.
  • Também neste mês, fizeram todo aquele bafafá por conta da falta de passaportes.

Marido de Dona Dulce Maria de Castro Figueiredo, ressuscite e veja.
Lembra que no teu tempo, general, para se tirar passaporte e viajar era necessário pagar uma taxa de mil dólares, reembolsáveis ao longo da vida?

Pois é, hoje em dia tinha de haver uma taxa de 500 mil libras esterlinas cada vez que um tupinambá quisesse ir para outro país.

Sem reembolso!

E no caso de turismo interno, acho que cobrar uma taxa de lixo diária de 4 mil dólares seria conveniente.

Afinal de contas, turistas tupinambás deveriam ser primeiro adestrados em canis da polícia e só depois autorizados a sair por aí.
(Xineis i alemaum também… )   

 

 

Adele part two

Tenho de me redimir. A cantora Adele, chata com aquele arranjo único de batida de teclas de piano, e com a forma de berrar, avisou que não fará mais tournés, e teve o último show cancelado por conta de problemas nas cordas vocais.

Realmente é uma mera cantora de estúdio.
Não tem estofo para apresentações em público, nem para durar muito tempo.

 

países caga-regras

Existem países ricos especializados em tentar impor regras para os outros, fingindo que nunca estiveram envolvidos em nada herado.

Mais uma vez a regra se comprova:

Apesar de criticar desmatamento, Noruega é dona de mineradora denunciada por contaminação na Amazônia

Estado holandês é condenado por massacre de Srebrenica

Isso, apenas nesta semana.
Sobram ainda muitos e muitos fatos mais antigos, como Ruanda, Sudão do Sul (e Sudão do Morte), Somália, Líbia,

Assim caminha o mundo, desde a epopéia de Gilgamesh…

 

Ausência

Tenho me ausentado do blog.

Mudei de cidade (e de unidade federativa).

Demora até as coisas se ajeitarem.

Em breve eu volto a escrever.

Enquanto isso, apenas quero dizer: como é bom ficar fora de certos círculos de histeria coletiva…

10 regras para ser feliz

Recebi via whatsapp um vídeo que está no site Japão em Foco:

10 regras para ser feliz até os 100 anos.

Muito interessante, mas a realidade de Okinawa não condiz com a brasileira.

Aqui, seríamos mais felizes se os políticos corruptos praticassem o seppuku (harakiri) em público, como orienta o conceito nipônico de honra.

Também teríamos menos medo, se soubéssemos que os presos estariam trabalhando, em silêncio, ordenando suas coisas e obedecendo regras, que não tem os “saidões” para visitar a mãe que matou, ou o pai que nunca conheceu, ou curtir o carnaval, …  – coisas da nossa demoníaca demo-cracia dus deretchus.

Essas duas alterações na vida dos brasileiros contribuiriam sobremaneira, para que os habitantes da Tupinambalândia se sentissem mais felizes.

Enfim, as 10 regras têm muito a ver com a religiosidade tradicional, misto de budismo e xintoísmo, em que prevalece o respeito.

Não é como aqui, onde o que conta é c0nseguir o perdão, depois de obtidos por meios fraudulentos os resultados desejados.

 

modismos pedagogeiros

Muito interessante essa entrevista com o ex-ministro da Educação de Portugal.

http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2017/04/1875676-e-preciso-abandonar-modismos-educativos-diz-ex-ministro-portugues.shtml

Portugal sobe em níveis mundiais. O Brasil continua ladeira abaixo.

Nada contra decorar (na velhice isso fará falta!).

Tudo contra pedagogices, e contra a educação sem conteúdo.

Matemática (ou até mesmo aritmética) viraram objetos da “física quântica” idolatrada por místicos, que precisam de calculadora para somar 20 e 7.
Língua virou a regra de que pode falar herado que está serto, no chip implantando na cabeça dos estudantes, desde a pré-escola até se tornarem pós-universiotários.
História e geografia são apenas formas de doutrinar sobre a tal luta de classes e para ensinar que deve ser estabelecida a opressão das maiorias pelas minorias.

Ah, mas ainda temos os pécikólogos, que acham que creamssa não pode ser submetida a esforços…  é melhor dar logo um remédio contra alguma síndrome, para ela parar de fazer perguntas e se tornar dócil.

Enfim, o Brasil insiste em caminhar para o fundo do poço. Quem sabe por acreditar que “no fundo poço chegará ao Japão ou à China”…

 

 

no Brasil esse comentário foi escondido

Esse comentário, que foi publicado em diferentes jornais britânicos e dos Estados Unidos,

ficou escondido pela nóça hizenta empreinça tupinambá.

Será que Donald Trump estava correto quando falou de terrorismo na Suécia?

http://www.telegraph.co.uk/news/2017/04/07/donald-trump-right-swedens-crime-immigration-problems/

http://www.dailymail.co.uk/news/article-4392312/Was-Trump-right-Sweden-terror-attack.html

Social Media Resurrects Donald Trump Sweden Gaffe After Stockholm Attack Kills 5

http://dailycaller.com/2017/04/07/remember-when-john-oliver-seth-meyers-mocked-trump-for-worrying-about-possible-terror-attacks-in-sweden-video/

Os vários ataques do terrorismo são muito tristes.

Tanto como é triste o viés míope estrábico da enpreimça brazuca.

 

Nuvem de tags