Um blogue mal humorado, com aversão ao abominável modismo do "polìticamente correto" (hipòcritamente mal-resolvido). Blogue de um cético convicto, com a própria ortografia.

Arquivo para a categoria ‘política’

O prêmio ignóbil – 2

Sério que vão “adiar” o ignóbil de 2018?

http://cultura.estadao.com.br/noticias/literatura,academia-sueca-nao-ira-entregar-nobel-de-literatura-em-2018,70002294124

Que tal extinguir de vez o prêmio ignóbil da paz, entregue a vários amantes da guerra, ?

o prêmio ignóbil de litcheratura, entregue a famosos desconhecidos, que completam a cota de hipòcritamente mal resolvidos?

e proibir que o prêmio ignóbil de economia e ciências ocultas seja denominado prêmio de ciências econômicas em memória de Alfred Nobel, que nunca foi entregue pela Fundação que leva o nome do cientista ?

Prêmio Nobel válidos são os conferidos a cientistas de física, química e medicina. Ponto final.

Temas que se entrelaçam

A ex-presidente da Coréia do Sul foi algemada e começou a cumprir a pena de 24 anos de prisão a que foi condenada por “tráfico de influências”.

Os jornais brasileiras destacam que seus colegas em outros países deram ênfase na condenação de um dos ex-presidentes brasileiros que merece a mesma pena.
Só que publicam sempre os mesmos, aqueles que têm correspondentes no Rio de Janeiro ou em São Paulo.
Não sabem dizer o que estão em importantes jornais como Le Figaro, El Mundo (Madrid), La Nación (Buenos Aires), Die Welt (Berlim), …

Um importante corrupto da social-democracia brasileira também foi preso.
Faltam os outros.
Inclusive os do podre judiciário.

Ah, enquanto isso, outros ex estão sendo processados em todo o mundo. França, África do Sul, Peru, …
A estação de caça aos ex-presidentes está aberta.

 

A ditadura aperta

A ditadura dos togados piora.

Órgãos colegiados são substituídos pelo desejo de um único ser supremo.

Criminosos são levados para casa, porque estão doentinhos, toda vez que um devogádu famoso enche os bolsos ,  enquanto prescreve aos clientes/pacientes algum problema para cumprirem as penas por seus crimes em suas mansões.

Enquanto isso, a população impaciente assiste a tudo sem saber que rumo tomar.

Não percebe o quanto foi enganada em 1988, quando lhe ofereceram uma tal constituição cidadã.

Enquanto isso, boa parte da enpreimça faz o coro de que temos de nos ater aos limites do tal estado democrático de direito, junção de palavras vazias.

 

 

notícias inúteis

Há umas semanas escrevi que queria ser dono de jornal.

Hoje me deparo com notícia que, como disseram os leitores, vai mudar o rumo do planeta.
Trump, com seus 71 anos, apresenta sinais de calvície.
Há menos de um mês, William de Gales também foi objeto dessa enpreimça fofoqueira, com a mesma preocupação.

Será que não há nada com que os gehornallyztas possam se ocupar em suas redações?
Podiam passar o tempo estudando Língua Portuguesa, História e Geografia, para não fazerem os leitores mergulhados nos erros que abundam nos noticiários.
Ou, quem sabe, jogar paciência nos computadores.
Seriam menos prejudiciais para a sociedade.

arquitetura e engenharia

Após o desabamento de parte de viaduto no Eixão Sul, em Brasília, hoje, o desgovernador Enrollemberg disse que Brasília está envelhecendo, que faltou manutenção.

É verdade, brazylha é uma cidade velhíssima. A mais velha do mundo, desde sua inauguração em 1960.
Teatro Nacional interditado, prédios residenciais com probleminhas de terra encharcada desabando sobre estrutura de garagens, pontes com rachaduras, incêndio elétrico no plenário da Câmara dos Deputados (infelizmente durante o recesso).

Enquanto isso, a velha catedral de York, desde 1230, ou Alhambra dos mouros em Granada, ou …  ou … ou … estão inteiras.
Por que será?

Lembra dos desabamentos em Belo Horizonte (Gameleiras, viaduto Guararapes, … ) ?
E do elevado Paulo de Frontin, no Rio de Janeiro?
Viaduto em Fortaleza?
etc. etc.

Tudo ficou “comprometido”, fosse durante a obra ou depois, por falta de manutenção.

Pior é que há muita gente que elogia a genialidade da arquitetura brasileira, e a capacidade da engenharia nacional.
Quem paga a conta…

Sem dúvida York, Granada e outros tantos monumentos resistirão após o final da humanidade.
Já a tão decantada arquitetura e engenharia brasileiras não duram mais do que 50 anos…

Contas não fecham

Montesquieu se equivocou quando falou de igualdade e harmonia entre os poderes.

 

Nuvem de tags