Um blogue mal humorado, com aversão ao abominável modismo do "polìticamente correto" (hipòcritamente mal-resolvido). Blogue de um cético convicto, com a própria ortografia.

Posts marcados ‘aviões’

Todos Chapecoenses

img-20161129-wa0007Recebi por whatsapp esta mensagem.
A autora que era mencionada, porém, não tem nada sobre o texto em seu perfil de rede social.
Portanto, não me parece que deva receber os créditos.
Fica apenas aí reproduzido o que recebi, logo no início.

Quando um avião cai a gente cai junto. Um avião transporta mais do que vidas, transporta sonhos. É o pai que está indo reencontrar os filhos, é a mãe que está indo buscar o sustento de sua família, são pilotos que planejam estar em casa ao jantar e a aeromoça que leva na bagagem o perfume favorito do namorado.

Quando cai um avião a gente cai junto, pois quantos de nós viram os sonhos começar dentro de um avião. A viagem tão esperada, a assinatura de um contrato, o encontro com alguém que tanto sonhamos estar junto.

Aviões partem rumo a sonhos, e era isso que cabia também neste trágico voo que quase chegou a seu destino. Jogadores que representavam o sonho do menino que quer ser jogador, jogadores que representavam seus familiares, seus torcedores.

Quando um avião cai todos nós caímos juntos. Morrem sonhos, morrem encontros que não vão mais ocorrer, morrem saudades que não vão ser vencidas e que dali por diante vão apenas crescer e se tornar um buraco junto a quem nunca chegou.

Quando um avião cai a dor é compartilhada, pois todos nós somos torcedores, torcemos para quem amamos, torcemos para logo poder dar o abraço, torcemos, pois ninguém sonha sozinho.

Hoje esse humilde time de Santa Catarina tem a maior torcida do mundo, pois quando sonhos despencam do céu a solidariedade é a única camisa que todos vestem, pois essa é a única camisa que nesse momento nos conforta.

Anúncios

Propagandas de turismo

O Brasil está indignado  com a atitude de há-trêtas e de turistas, que ab-usam do clichê de turismo sexual no Rio de Janeiro, agora durante as piadas de 2016.

Bem, quem foi que durante décadas, décadas e décadas exibia como cartazes de propaganda paisagens de bundas, bundas e mais bundas, desfilando nas praias ou no carnaval, ou nas ruas? Rio de Janeiro e Nordeste eram sinônimos de turismo sexual.

Certamente não foi a Noruega, nem a Índia, nem o Níger.

Bastava entrar em uma agência de turismo, de passagens aéreas, em uma embaixada ou um consulado brasileiro, e o que se via era a “exuberância” da “paisagem natural”.

O turismo colhe o que plantou. Prostituição, pedofilia, tráfico de pessoas…

Obrigado, dona Embratur, por ter colocado o Brasil na mira dos tarados.

Difícil é agora convencê-los de que os valores do país evoluíram.

 

 

 

Museu da Aviação TAM – 2

Com muita tristeza li a matéria do encerramento de atividades do Museu da Aviação da TAM, na cidade de São Carlos, publicada no AeroMagazine.

http://aeromagazine.uol.com.br/artigo/museu-da-tam-encerra-atividades_2505.html

Em primeiro lugar, porque é um lugar muito interessante, que eu visitaria novamente em outra ocasião.

Em segundo lugar, porque nos comentários vê-se a burrice extrema dos brasileiros, sobretudo dessa corja chamada paulistanos bairristas, que tanto asco me dá (paralela ao extremo bairrismo / provincianismo de cariocas, porto-alegrenses, cu-ritibanos, mineiros e nordestinos).

Espero que Hélio perca logo o rumo da carroça de conduz o Sol pelo Céu, e que este planeta desapareça da galáxia, porque com esse tipo de seres em sua crosta, como os postados no artigo da revista, está impossível viver.

Ou que pelo menos o deus Esgoto esgote suas forças e inunde de vez aquela pocilga onde nasci.

Uçerizumanu são o pior desastre natural que já ocorreu na Terra. Não é à toa que os alemães a chamam de Erde (da mesma raiz de Earth).

A Terra é um organismo vivo. O mais provável é que o chamado aquecimento global seja como uma pomada que ela esteja usando em sua epiderme, para livrar-se de uma incômoda espécie de sarna humana, que faz mal ao organismo.

Depois do desaparecimento dessa sarna, tudo continuará como sempre foi na Terra, esse minúsculo planeta que fica em um pequeno sistema solar, de uma insignificante galáxia situada na periferia do Universo. Ela apenas terá de convalescer dos estragos feitos pela sarna humana.

(https://boppe.wordpress.com/2009/09/19/aquecimento-global-e-pomada/)

Indenização, algum dia

Escrevi três vezes sobre o assunto aqui:

https://boppe.wordpress.com/2014/08/14/indenizacao/

https://boppe.wordpress.com/2014/08/22/e-a-indenizacao/

https://boppe.wordpress.com/2014/08/27/a-indenizacao-virou-tema/

E agora leio:

PSB é condenado a pagar R$ 10 mil mensais a afetado por acidente de Campos

Bem, mas claro que isso é decisão em primeira instância; haverá trocentos zilhões de recursos, e a decisão final será adiada até o fim dos terráqueos bípedes desplumados.

A farra das passagens aéreas

Por conta da farra das passagens aéreas para os de-putados e todas as suas famílias (inclusive aquelas que “não constam” do imposto do renda), lembro:

– Andrew foi conhecer as Falkland Islands, pilotando helicóptero Sea King, a bordo do porta-aviões Invincible, durante a guerra dos ditadores argentinos;

– Harry quis ir ao Afeganistão; vovó Elizabeth disse: então vá pilotando seu próprio avião, e aproveite para caçar talibãs;

– o mesmo Harry desmanchou o namoro com a interesseira Cressida Bones, porque a periguete queria viajar em primeira classe para Miami, e ele tinha comprado passagem em classe econômica, e ia fazer a “pretendente à Casa de Windsor” pagar a passagem dela;

– nunca estive na Suécia, mas amigos meus relataram que viram a própria rainha Silvia na fila de embarque, como qualquer outro passageiro; não fura filas nem usa jatinhos do governo;

Angela Merkel foi passar férias com o marido na Itália – cada um em um vôo, pois ele descobriu uma passagem mais barata do que o que ele teria de pagar para pegar carona no avião em que a alemoa-chefa viajaria;

– lembram de um ministro brasileiro que foi passar carnaval em Fernando de Noronha com avião da FAB?

– lembram de um senador que foi fazer implante de cabelo com avião da FAB?

Pois é, essas são algumas comparações que podem ser feitas com relação às inesgotáveis mordomias de nossos políticos, e “aquela gente atrasada” do Velho Continente.

Não custa assistir de novo o vídeo que mostra os apartamentos funcionais

que os deputados ocupam em Estocolmo.

A interminável  reforma dos “modestos” apartamentos dos deputados brasileiros ainda não acabou… Passei por lá esta semana.

País rico é país onde os governantes usam transporte público.

País náufrago é aquele onde cachorros de governadores, amigos de filhos, etcéteras, usam jatinhos ou helicópteros do governo, e aspone de político pega carona em carro oficial para ir ao super-mercado.
Ou país onde juiz passeia com carrão pelas ruas (o famoso vale-transporsche), e usa veículo do tribunal de justiça para buscar criança em escolinha maternal (como já vi aqui na frente de meu apartamento!).

Ah, só para lembrar: no tempo em que Pedro II ainda estava no Rio de Janeiro, os deputados alugavam as próprias casas ou moravam em pensões – pagas pelo próprio bolso. Esse escândalo todo começou depois que o “presidente sorriso” deu um golpe nos cofres brasileiros, para transferir a capital para uma “cidade moderna”.

A indenização virou tema

Falei duas vezes da indenização às pessoas que foram prejudicadas com o acidente de avião que não tem dono nem explicação, em Santos, no dia 13, e agora parece que os comentaristas políticos se deram conta de que o assunto é grave.

Espero que isso seja muito bem examinado.

E que a conta não sobre para nós, cidadãos.

E a indenização?

Como eu tinha escrito há alguns dias, e a indenização pelos prejuízos do acidente de avião em Santos, com quem fica?

Naquele famoso joguinho de “empurra”, ninguém é dono do avião, e ninguém quer assumir a responsabilidade pelo pagamento das indenizações para os imóveis que foram danificados – prejuízos de alguns “poucos” milhões de reais.

Seguradora alguma se manifesta.

Que tal o partido que pediu emprestado a aeronave para levar seu candidato assumir a responsabilidade?

Dinheiro de campanha certamente não deve faltar. Devem sobrar bem mais do que uns reles um ou dois milhões de reais para campanhas demagógicas em nome da canonização.

Meu voto esse partido, mais um explorador de tragédias, não terá, pois além dessa inequívoca demonstração de falta de respeito com os eleitores, falta também respeito com as leis do país no que se referem a registro de aeronaves (ou “empréstimos” delas)  e a assumir os prejuízos que provocam.

Nuvem de tags