Um blogue mal humorado, com aversão ao abominável modismo do "polìticamente correto" (hipòcritamente mal-resolvido). Blogue de um cético convicto, com a própria ortografia.

Posts marcados ‘John Kennedy’

Lady Di

Encontrei ontem esse link, que fala de um casal de jornalistas franceses que por outros motivos estiveram no mesmo hospital para onde foi levada, há 20 anos, a famosa Lady Di.

The New York Times: My Princess Diary. http://google.com/newsstand/s/CBIwx-WM8TU

Quando Diana Spencer morreu, confesso que fiz parte dos trilhões de pessoas que pelo mundo ficaram tristes.
Realmente foi triste.
Mas, agora, passados vinte anos, a imagem que tenho da mãe do William e do Harry of Wales não é nada positiva.
Mulherzinha chata!,
sempre se lamentando, adorando se fazer de vítima.
E o pai do filho ruivo?
E o amante egípcio?
Ela também fazia cara de vítima com eles?
Nunca se entrosou com a família Windsor.
Ninguém ia com as fuças dela.
Nem o marido, nem o sogro, nem a avó do marido, …
A outra, a substituta que deveria sempre ter sido a original, no final da história foi a pessoa que trouxe senso de humor dentro daquela família tão distante.
Lógico que jornalistas, “historiadores”, ongueiros, artistas, e toda essa laia de oportunistas sente saudade do tempo em que faziam mil fofocas, e até hoje ganham bastante dinheiro explorando o mito da nossa senhora das aparências.
– Diana, ouvi dizer que as pessoas com menos de 30 anos não dão a mínima para o fato de você ter morrido.
Eu acho que rejuvenesci
Faço parte desse grupo.
Vamos chorar pelo que pode ter valido a pena.
Certamente não se incluem na relação Diana, os Kennedys, a peronzinha a evitar, e tantos outros mitos de pés de barro sujos no esgoto.
Vamos nos lamentar por gente que era sincera e autêntica. Não por essas figuras pré-fabricadas.

Anúncios

John Kennedy

Todos os dias há pessoas que pesquisas no blog “asasinado de jhon kenedy” e, lògicamente, não encontram o que já escrevi.

Vou colocar o link para o que inseri no blog, quando ocorreu o 50º aniversário da morte do presidente filho de pai mafioso.

https://boppe.wordpress.com/2013/11/22/jfk/

Para quem não tinha nascido, ou não sabe, o acusado Lee Harvey Oswald foi morto a tiros na frente de toda a polícia americana por um bandido mafioso que estava em estágio de câncer terminal, chamado Jack Ruby.

Nada mais apropriado na história da família Kennedy, recheada de “fatos curiosos”.

 

 

Fim da Guerra Fria

Não custa lembrar aos fãs do polìticamente correto que quem iniciou o bloqueio contra Cuba foi o adorado, simpático, “democrata”, católico, casado com mulher bem vestida, e coitadinho do John Kennedy, aquele que foi assassinado por um mafioso, porque haviam sido rompidos os acordos que o velho Joe Pai Kennedy combinara com a Máfia na década de 1920, quando a usou e abusou no tráfico de álcool durante a Lei Seca.

Não foi nenhum malvado republicano que hostilizou os coitadinhos cubanos durante décadas.

Tá bom? Um pouco de fatos fica bem, de vez em quando, para “arejar” a cabeça dos hipócritas de todos os países.

 

JFK – 50 anos da morte de JFK

Cinqüenta anos do assassinato de John Kennedy. O presidente mais “popular” da Guerra Fria. O primeiro candidato a “ganhar” um debate na televisão.

Na época, eu era criança e também fui das pessoas que choraram pela morte do “herói”.

Como os arquivos sobre sua morte continuam muito bem lacrados, com um monte de explicações “oficiais”  mal ajambradas e um monte de teorias de conspiração malucas, acho que continuaremos sem saber o que ocorreu.

Quem morreu? Quem matou? Por que matou? Pois continuaremos sem saber a última resposta por muitas outras décadas.

De qualquer forma, JFK nestes 50 anos perdeu a aura de santidade que lhe havia sido conferida nos primeiros tempos de sua carreira e morte.

dallashardcover_geelynz_big2

O que considero uma incrível bobagem são as “análises de especialistas imaginando o mundo caso JFK tivesse sobrevivido a ataque“.
Algo realmente de uma “seriedade” incrível.
Se a Córsega não tivesse passado ao domínio da França em 1768, Napoleão III teria dado o golpe em 1852?
Se a Alemanha e a Áustria não tivessem perdido a Primeiro Guerra Mundial, qual seria o destino de Hitler?
Se não tivesse havido o holocausto judeu, como seria o Oriente Médio?
Se o chefe do clã dos Kennedy, Joseph Patrick, não tivesse ficado milionário com os negócios com bebidas alcoólicas, durante a Lei Seca, qual seria o futuro de seus filhos?

rostinhos

É incrível, mas muita gente dá mais valor à aparência do que ao conteúdo.

Muitas pessoas comparam Obama a Kennedy, não porque ambos sejam presidentes do mesmo Partido Democrata, mas, sobretudo por conta do estilo de vida “jovem” e de suas mulheres “arrojadas”. (Muito embora Jacqueline Bouvier, com seu falso sorriso, tivesse sido uma das pessoas mais intragáveis que já passou pela Casa Branca.)

Se Kennedy, proveniente de uma das mais aristocratas famílias de um dos mais tradicionais estados do país, não tivesse sido misteriosamente assassinado, naquele esquema de um bandido que matou outro bandido, cuja solução ninguém sabe, duvido que, nos dias de hoje, a névoa de charme e de mistério teria sido mantida.

Se os escândalos sobre Bushinho vieram à tona tão rapidamente não foi apenas por conta da massa encefálica menos desenvolvida do último presidente do Partido Republicano, mas, sobretudo, porque os meios de informação no mundo se alteraram de tal forma nestes 50 anos, que não é mais possível guardar segredos como se fazia anteriormente.

As ligações do clã católico irlandês com a máfia italiana daqueles democratas eram apenas insinuadas, mas hoje em dia seriam mais do que comprovadas e motivos de manchetes, editoriais e movimentos de críticas pelo mundo afora.

Os desastres políticos de JFK não foram poucos, nem esquecidos. Só para citar os dois mais famosos, falo agora do início da Guerra do Vietnã (primeira grande derrota militar dos EUA), e do fracasso da invasão da Baía dos Porcos. Mais alguns: o distanciamento da França, a construção do Muro de Berlim, as guerrilhas na América Latina, a guerra civil em Katanga.

Ou seja, a política externa dos EUA foi uma sucessão de fracassos durante o governo JFK. Mas ele ainda assim é tido como charmoso. E insistem em compará-lo com Obama. Para que? Só se for porque já há planos para assassinar o atual presidente.

Rostinho simpático e bem produzido, o cínico greco-húngaro marido da cantora italiana Carla Bruni também o tem, e no entanto é um dos mais reacionários presidente que a França já conheceu em toda a sua história.

Nuvem de tags