Um blogue mal humorado, com aversão ao abominável modismo do "polìticamente correto" (hipòcritamente mal-resolvido). Blogue de um cético convicto, com a própria ortografia.

Posts marcados ‘Lina Bo Bardi’

Cinza e Cores

O filho de um casal de amigos fez um filme, que entrará em exibição nas próximas semanas, chamado Cidade Cinza.
Trata do cinza concreto e dos grafites urbanas.
Colaborei em dinheiro como forma de possibilitar mais ampla distribuição, em respeito a meus amigos.
Ainda não o vi, mas não concordo com essa coisa de que grafites (e pichações) melhoram a paisagem urbana.

cartaz filme cidade cinza

cartaz filme cidade cinza

Virou uma ditadura isso de que os grafites são bonitos, e que protegem a cidade dos pichadores.
Por que?
Por que não deixar simplesmente as pessoas pintarem suas paredes e muros com cores simples?
O “pilateiro” foi pintar o novo estúdio (de pilates), com uma cor forte, e logo depois já estava todo pichado.
Ele me contou um fato que achei o máximo: dois filhos da puta estavam pichando a parede da loja de um sujeito, um montado no ombro do outro. O proprietário viu e atirou um pedaço de pau no joelho do debaixo, que perdeu o equilíbrio, o outro caiu e morreu. Genial.
Acidente de trabalho, claro.

Um colorido de casas e prédios com cores, variadas, é mais interessante do que “obras de arte” de conteúdo em geral muito ruim. Bem apropriados para a frase de caminhão de que moldura não melhora pintura ruim.
Virou regra, porém: se estiver com grafite não vamos pichar. Isso é ensinado nas escolinhas que as prefeituras inventam por aí: grafiteiro é artista, pouco importa o que ele faça.
Por que não deixar simplesmente os prédios e casas pintados com a cor que a pessoa quiser. Verde bandeira, beige forte, amarelo, azulão, bordô, azul calcinha. Como as casas de cidades coloniais do interior do Brasil. Como o bairro “mouro” da Cidade do Cabo, cada casa em uma cor, forte.

Muslim quarter - near Waalestraat

Muslim quarter – near Waalestraat

Quando as pessoas viajam, elas acham lindo que as casinhas sejam coloridas. Parati, Pirenópolis, Diamantina, …

Diamantina

Diamantina

Nas grandes cidades brasileiras, porém, isso é considerado cafona, coisa de cortiço. Até mesmo a ditadura de que todas as cortinas nos apartamentos sejam iguais está valendo hoje em dia. Isso foi aprovado na reunião de cãodomínio do prédio em Goiânia. 8 prédios de no mínimo 30 andares cada, em torno de uma pracinha, e os moradores vêm falar de cortiço… Pombal de novos ricos, a pior espécie humana.

Virou moda também colocarem uns pedaços de metal, coloridos ou brutos, horrendos, e dizerem que aquilo é uma escultura.

Inhotim - MG

Inhotim – MG

Acho que uma boa medida seria cortar mãos, pés, olhos e pinto dos pichadores e dos “artistas” grafiteiros. Pena que aqui não seja a Arábia Bendita.

Eu colocaria um aviso na parede:
vá rebocar as paredes de tua casa e faça as pichações lá, seu recalcado.

A Lina Bo Bardi não queria que se pintasse de vermelho o prédio do MASP. Ela queria o purismo da podridão exposta do concreto armado, como o prédio da Faculdade de Arquichatura e Burranismo da USP. Tiveram de explicar à artista que a pintura protege o material perecível com que foi construído aquele monumento aos grevistas e desocupados.

Em lugar dos grafites sem qualidade, prefiro o cinza. Com o menor uso de concreto que possa existir.
E prefiro o cinza muito mais do que os tijolos expostos da periferia.
As prefeituras tinham de cobrar IPTU ao triplo para quem deixa as casinhas eternamente sem acabamento.

Minha Casa Minha Vida - Santana do Itacaré - PR - foto npdiario

Minha Casa Minha Vida – Santana do Itacaré – PR – foto npdiario – prefeito inaugura casas sem estrutura

CORES, cores fortes ou suaves, mas não essa babaquice de grafites.
E CINZA é uma cor, muito nobre, por sinal. Pena que os analfabetos funcionais ainda não tenham descoberto isso.
Aliás, na hora de comprar carros, nada de cores: tudo cinza ou preto, conforme o “conselho” do “consultor de vendas“.

Incompreensível.

Anúncios

Nuvem de tags