Um blogue mal humorado, com aversão ao abominável modismo do "polìticamente correto" (hipòcritamente mal-resolvido). Blogue de um cético convicto, com a própria ortografia.

Posts marcados ‘ônibus’

mobilidade

Mobilidade, palavra que inventaram para substituir o tradicional transporte coletivo, já que leva em consideração toda a massa humana que precisa se deslocar a pé, por falta de ônibus ou trens, encontra uma justificativa nos gentis putados da assembléia legislativa do Paraná:

http://www.gazetadopovo.com.br/vida-publica/gastos-de-deputados-com-combustivel-pagaria-transporte-de-17-milhoes-de-pessoas-por-seis-meses-8gealktfkj34ans1fjf9aaler

Isso só no Paraná.
Imagine nos outros estados – aqueles que já faliram e os que também estão no buraco
Imagine o gasto nas prefeituras, com as camas de veadores cheinhas de carros novos,
com placas pretas, para não serem multados.
Imagine o gasto no cãogresso fedemal?

Entendeu por que o ônibus que você espera passou lotado?Que bom que pelos menos “nóçus” representantes dispõem de transporte decente.
Na Europa, teriam de usar o bilhete mensal

Não custa lembrar que no Império e na República Velha, os representantes do povo pagavam pelo próprio aluguel para exercer o mandato.
Juscelino, pai das grandes corrupções com empreiteiras, e inventor do desvio de dinheiro da Previdência, criou o auxílio-moradia…

 

 

Anúncios

Vereador de ônibus

Em Londres (e outras cidades inglesas), prefeito e vereadores são obrigados a utilizar o transporte público.

http://www1.folha.uol.com.br/saopaulo/2013/08/1324221-prefeito-e-vereador-de-londres-ganham-vale-transporte-em-vez-de-carro.shtml

Na Tupiniquinlândia, essas ótóridades ganham nababescos salários, só usam automóvel oficial com motorista (ônibus, só se estiver acompanhado de 20 assessores e 40 jornalistas, em época eleitoreira), e ainda fazem legislações contra a melhoria do transporte público, como a proibição do UBER.

Pior que ainda são aplaudidos por sindicatos da pior escória, como os que na semana passada realizaram paralisações nos ônibus de todo o país, para exigir que todos os ônibus tenham cobradores.
Por que não também cobradores em trens, metrôs, aviões, navios, … ?
Os outros países é que estão errados, é claro!

God Save the Queen!

Atrasado não são os monarquistas, mas esses rés-pubicanos de baixíssimo grau. (rês, rés e ré)

Carretas e cargas

O acidente de ônibus, no qual 15 pessoas morreram em Parati, no último fim de semana, é apenas a ponta de um problema muito mais sério:

a falta de fiscalização com o excesso de carga nos veículos.

Durante a viagem que fiz nas últimas semanas, todos os dias vi carretas tombadas na beira das rodovias.
Neste final de semana, segundo noticiários, apenas na região de Piracicaba três acidentes desse tipo ocorreram.

Há uma explicação física bem simples:

as cargas têm de ser bem distribuídas e não podem se movimentar em curvas e lombadas.

No caso do ônibus, a carga excessiva (82 passageiros quando a capacidade máxima era de 45) certamente não estava paradinha, mas em se tratando de um feriadão, não é de se duvidar que algumas pessoas estivessem cantando e pulando no meio da super-lotação. O desequilíbrio do peso do veículo, no meio de uma curva em área de ribanceira, foi fatal.

No caso das carretas, elas trafegam para “economizar” viagens.
Muitos carregam madeira (e lenha), areia e tijolos, pallets e outros engradados do tipo.
Os motoristas desses veículos nem sempre são habilitados (não me refiro a CNH, mas habilitação, treinamento), ao contrário do que ocorre com os de cargas definidas como perigosas.
O prejuízo com esses acidentes é duplo: perda da carga e do veículo. Fora o prejuízo que a estrada e os outros motoristas sofrem por conta dessas carretas abusivas.
Esses “trens” sobre pneus nas estradas, além de provocarem danos no pavimento, ainda fazem com que todos os veículos tenham de reduzir a velocidade, e aumentar o consumo de combustível.

Onde estão as polícias rodoviárias (federal ou estaduais) ?
No conforto de suas “casinhas”, lendo alguma coisa ou usando o celular.
Fiscalizar é muito chato!!!
As balanças quase nunca operam.
Interessa a empreiteiras que remendos tenham de ser feitos a todo tempo. Crateras lhes dão lucros.

Chega de super-lotação de ônibus (e trens).
Chega das longas carretas nas estradas.

Notícias da semana que terminou

Ex-premiê preso por corrupção – lógico que não no Brasil, afinal de contas o último premiê que tivemos foi Hermes Lima, em 1962.

Motociclistas se chocam de frente, durante ultrapassagem em local proibido – será que um deles estava fazendo aquelas manobras de andar no meio dos carros?

Jon Malo Vox faz pose para fotógrafos, cai da bicicleta e precisa colocar pinos no corpo – em breve será mais conhecido por Jon Bono Câncer de Próstata, mas isso é outro assunto, ou não, afinal de contas não estamos no novembro azul?

Não foram anunciados os novos ministros da área econômica

Obama se enrola com projetos contraditórios

Festa em campus universitário registra caso de estupro

Motorista flagrado usando celular, é perseguido pela polícia, bate o carro contra prédio, e este desaba, em Kansas City – apura-se se o edifício foi construído por empresa parceira de Sérgio Naya

Maluca recebe autorização para casar com criminoso em série condenado à prisão perpétua, no caso Charles Manson

Gay é morto na michelândia do Parque Ibirapuera, e comunidade LGBTTÇKYWXMRPQP se revolta contra homofobia

Feministas protestam contra camisa com imagens de mulheres pin-ups, desenhada por mulher

Velhinha morre espancada a pontapés, em assalto de R$ 30,00, e “direitos humanos”, ONGs e OAB não se manifestam contra a paleofobia e a violência

Apurado que empreiteiro tinha conta com algumas dezenas de milhões de dólares no exterior

Ônibus é incendiado.

-=-=-

Tenho uma ligeira impressão de déjà lu
Nos noticiários, nada se cria, tudo se repete, já dizia Gutembergue.

 

 

Avião na feira

Quando alguém viaja de ônibus, ou metrô, às 7 da manhã ou no fim da tarde, quando a demanda é maior, por acaso a tarifa é mais alta?

Quando há greve de ônibus sobe a tarifa do metrô, ou vice-versa?

Não. A tarifa cobrada é calculada por uma série de variáveis que compõem o preço final – distância, custo de combustível, salário de empregados, pedágios (se houver) e coisas do tipo.

Agora, por que essa viadagem canalha de aviões cobrarem tarifas diferentes conforme o horário ou o dia?

Os bebêzinhos poderão dizer: 1 – mas é assim em todo lugar. – 2 – Sempre foi assim.

1 – Dane-se!  – 2 – Mentira!

Não era assim antigamente, nos meus bons e velhos tempos de viajante. Foi depois da década de 90 que tivemos essa coisa abusiva de preços variarem conforme a tal “lei de oferta e procura”.

Se o ônibus ou o trem está cheio, o passageiro que aguarde o próximo.

Se o avião está cheio, que aguarde outro. Ou a empresa coloca mais aparelhos a funcionar, ou que deixe de atender a demanda.
O que não é justificável é cobrar R$ 980,00 por um trecho que normalmente custa R$ 350,00, porque é reflexo do “mercado”.

Pouco me importa se é mercado, feira-livre ou super-mercado. É ROUBALHEIRA!

E que dividam outra vez trens e aviões com primeira e segunda classe. Uma com bancos estofados, e a outra com bancos de madeira. Uma com refeição quente, e a outra com biscoitos.
Mesmo porque não vou pagar 100 dólares por meia dúzia de pãezinhos de queijo descongelados no micro-ondas, como fazem as lanchonetes de “aeroporcos”.

 

Não vou encher o cofre da empresa vagabunda que quer me roubar.
Sou velho mas não sou idiota.
Que fiquem com um monte de assentos desocupados, tal como mostra a planilha de venda.

LADRÕES!

 

O neto de minha amiga

Tenho uma amiga que não se cansa de elogiar o neto e de dizer das expectativas que ela tem com relação ao pimpolho..

Imaginem que ele, com só 15 anos, já consegue amarrar sòzinho os cadarços do tênis!

Menino prodígio.

Deve ser por conta da alimentação que ele recebeu dos pais, à base de mc-donald’s, ruffles e coca-cola, produtos 100% naturais.

Há umas semanas, porém, o gurizinho disse que tinha vontade de saber como é andar de ônibus.

Ainda bem que minha amiga estava por perto, e evitou que o pai e a mãe cedessem a esse pedido estapafúrdio da criança.

Minha amiga foi a um site de compras e fez o neto escolher uma bicicleta para ele passear nos fins de semana. Quem sabe com isso ele perca o interesse por esses meios de transporte coletivos.
Ele encontrou uma de R$ 6.000,00, mas disse que precisa ser equipada. No final vai ficar por R$ 11.200,00. Uma pechincha.

Como vemos, há rasgos de esperança neste mundo.

Cena de uma tarde em Brasília…

Foto tirada em um “bairro nobre de Brasília”, como a enpreimça gosta de rotular.

O moderno veículo, depois de carregado, percorre as ciclovias da kapitáu fedemal, construídas para lazer de poucas pessoas, e para nenhuma serventia na “mobilidade urbana“, já que ônibus e metrô não são assunto para preocupar o governo do detrito fedemal, pois isso poderá ferir os interesses dos empresários amigos.

País rico é país sem miséria.

País rico é país sem miséria.

Nuvem de tags