Um blogue mal humorado, com aversão ao abominável modismo do "polìticamente correto" (hipòcritamente mal-resolvido). Blogue de um cético convicto, com a própria ortografia.

Posts marcados ‘youtube’

o desacordo ortographico, aguêin

Enviaram-me este link, e dei muitas risadas.

https://youtu.be/JVyKCStHMHc

Infelizmente o herro qontinúa.
E há livros que se orgulham de dizer que adoptaram a rephórma do desacordo.

Powerpoints e filmecos

Há uns anos (dez ou quinze, mais ou menos) houve uma enxurrada de mensagens que usavam e abusavam do famigerado powerpoint.
Tudo era motivo para se fazer e enviar um PPT.
Paisagens, receitas de bolo, e também receitas de auto-ajuda.
Era uma coisa de péssimo gosto.
Tanto que este ano, quando um certo grupo de rapazes “bem intencionados” trouxe a público um powerpoint para exibir as “convicções” dos doutos homens, as críticas nem eram pelo conteúdo, mas sobretudo pela horrível apresentação das idéias.

Hoje em dia a moda são os vìdeozinhos.
Filmecos de cachorrinhos brincando, crianças fazendo caretas, vidiotas russos se exibindo no trânsito, cidadãos revoltados com políticos, pretensos cômicos e falsos cantores.
O pior é que com a facilidade dada pelos telefones amebulares, a invasão desse lixo é maior do que a dos out-of-date powerpoints.
As empresas que produzem os amebulares ficam excitadas com o modismo, pois a maior parte das pessoas nem sabe o quanto da memória aqueles vìdeozinhos usam do amebular, e pouquíssimos sabem limpá-la. O conselho é sempre comprar um novo telefone para carregar mais lixo.
Para piorar, há pessoas que enviam filmecos daqueles pretensos cômicos, quando seria mais fácil assistir os vídeos naquele canal apropriado, o sintuba.

Atualmente, quando recebe pelo whatsapp uma mensagem, e aparece o aviso que o interlocutor enviou um vídeo, deleto imediatamente. Sei que não será nada de útil – apenas mais um lixo para fazer perder tempo.

Sou velho, mau humorado, e quero manter meu direito à rabugice que me cabe no latifúndio cibernético.

Whatsapp eu utilizo para mensagens importantes, do tipo entrar em contacto com um eletricista, ou o martelinho-de-ouro.
O restante da memória do telefone aproveito para aplicativos mais importantes.
Dispenso integralmente filminhos que agradam quem antes se deleitava com powerpoints. Deletar, e não deleitar, é o que faço várias vezes por dia.

Sempre me convenço:
Uma imagem mente mais do que mil palavras.
É só lembrar de Forrest Gump.

diferenças entre Brasil e Coréia do Sul

Recebi pelo whatsapp este vídeo (disponível no youtube), João e Kim, de autoria do economista e consultor Ricardo Amorim, sobre diferenças entre Brasil e Coréia do Sul.

 

Só que são necessários alguns comentários adicionais, para tanto simplismo:

Quantas semanas paradas ficam os professores coreanos?

Quantas pessoas se formam como bacharéis em deretchu, na Coréia, só para poder virar concurseiros e depois se encostar em um emprego do serviço público?

Quantos coreanos cursam faculdade educação física, para depois serem chamados de fessores nas academias de malhação?

Mais uma coisa: quanto vale um sindicalista na Coréia?

Quanto dinheiro a Coréia e os Estados Unidos gastam com Forças armadas? Quanto o Brasil pode gastar? Despesa que necessàriamente implica gastos com engenharia (e adicionalmente químicos, físicos, biólogos, matemáticos) e não com tribunais, bancas de devogadus, etc..

A diferença não é a escola: é a mentalidade de cabide de empregos.

Lembrei de um detalhezinho: na Coréia (como tampouco no Japão ou na China) vagabundo não pode bloquear as ruas com pneus queimados para defender bandidos.

Ou seja, diferenças entre Brasil e Coréia do Sul são um tema um pouco mais complexo do que o mostrado pelo consultor.

Trampa hilária

Visit Brazil

Encontrei por acaso esse vídeo no youtube:

e o enviei a vários amigos.

Uma amiga que mora em uma dessas monarquiazinhas socialistas da Ôrópa me respondeu:

A imprensa aqui não pára de falar em nós, sobretudo para ressaltar as profundas diferenças sociais. Brasil, país do século XVIII, onde ainda existe empregado doméstico, que divide o elevador de serviço com animais e carga… mas também explico que os “coitadinhos” dos favelados não desejam que a urbanização chegue às favelas, pois terão de pagar água, luz, gás e IPTU, como todos nós.

Repassei essa respostas às pessoas que haviam recebido o vídeo, e delas obtive os comentários:

Desculpe, mas não é só no Brasil. não.
Na Zoropa civilizada, empregada doméstica dorme fora da casa……..
Ou naqueles quartinhos lá em cima dos belos casarões do sec. XVIII e XVIX.
( Lembra das mansardes:, água furtada, e por aí vai…)
E NÃO sobe de elevador… só de escada!!!!!
( EU vivi isso…)
Enfim…………..vou pra Pasárgada!

e

Realmente o grande problema do mundo é o próprio ser humano, que não consegue enxergar o próprio umbigo.Os europeus comunas, que adoram dar o pitaco nas nossas diferenças sociais, esquecem que eles tem as deles, onde jogam até bananas para os jogadores negros nos estádios. Se estão com dó, leva uns coitadinhos das “cumunidades dos manos” do morro do Rio de Janeiro para casa, pra passar talquinho no bumbum deles. Socialista bom é o sem dinheiro, pois aí vira capitalista…

 

 

Bem, o autor (americano) do filme mostrou aspectos curiosos e positivos do Brasil,
mas uzeuropeus estão a anos-luz de distância da realidade.

Aliás, eles que assumam as conseqüências da fétida política da hipocrisia multiculturalista, que implantaram como “verdade absoluta”.

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2016/08/franca-fechou-20-mesquitas-tidas-como-radicais-desde-dezembro.html

Eles só esquecem que temos também uma cultura diferente da deles… (aliás, DAS deles), e também merecemos o respeito que tanto pregam – para os outros.

 

Coréia do Norte

A reunião da One Young World ocorreu em Bangkok, Tailândia, em novembro de 2015.

Este vídeo (com tradução para o português) mostra o relato de uma jovem norte-coreana.

 

 

Há partidos políticos no Brasil que apóiam o governo dos Kim’s (Kim Il-Sung, Kim Jong-Il, e agora o Kim Jong-Un), avô, pai e atual ditador.

Natal de um velho esquecido

 

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/mundo/2015/12/01/interna_mundo,508797/comercial-de-um-mercado-alemao-emociona-internautas-e-viraliza-na-web.shtml

Nuvem de tags