Um blogue mal humorado, com aversão ao abominável modismo do "polìticamente correto" (hipòcritamente mal-resolvido). Blogue de um cético convicto, com a própria ortografia.

Posts marcados ‘economia’

essa tal felicidade

O Brasil tem a maior taxa de transtorno de ansiedade do mundo
http://brasil.estadao.com.br/noticias/geral,brasil-tem-maior-taxa-de-transtorno-de-ansiedade-do-mundo-diz-oms,70001677247

 

O Brasil é o país mais depressivo da América Latina
http://saude.estadao.com.br/noticias/geral,brasil-e-o-pais-que-mais-sofre-com-depressao-na-america-latina,70001676638

 

Congresso do Brasil é um dos que mais trabalham
http://g1.globo.com/politica/noticia/congresso-do-brasil-e-um-dos-que-mais-trabalham-diz-lobao-em-dia-sem-votacoes.ghtml

 

Funcionários fazem baile de carnaval dentro de fórum
http://cbn.globoradio.globo.com/rio-de-janeiro/2017/02/23/FUNCIONARIOS-FAZEM-BAILE-DE-CARNAVAL-DENTRO-DE-FORUM-NO-RIO.htm

 

O Brasil é um dos 20 países mais felizes do mundo
http://fotos.estadao.com.br/galerias/cidades,onu-os-20-paises-mais-felizes-e-os-20-mais-tristes-do-mundo,24360

 

Pessoas mais inteligentes são mais felizes sozinhas
https://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/redacao/2017/02/22/pessoas-inteligentes-sao-mais-felizes-sozinhas-diz-pesquisa.htm#comentarios

 

Resumindo:  o Brasil é um país de mentirosos e as estatísticas são feitas para comprovar aquilo que o pesquisador tinha em mente.

Aproveite o carnaval –  a taxa selic baixou!

 

Anúncios

três pensamentos

Recebi via whatsapp esses dois pensamentos, mas não consegui aferir a autenticidade.

O economista é um homem que enuncia o óbvio de modo a tornar a obviedade incompreensível.

Alfred A. Knopf – editor americano – 1892/1984

O que é o céu senão um suborno, e o é o inferno senão uma ameaça?

Jorge Luís Borges – escritor argentino – 1899/1986

Este terceiro, anônimo, certamente é verdadeiro:

Previsão do tempo:

– Ele está passando.

pesquisas de opinião

Os tais institutos de pesquisa de opinião passam o tempo todo a errar, e a culpa é dos entrevistados, que segundo os “estatísticos” são volúveis.

Eles nunca admitem que as pesquisas são feitas apenas para confirmar os dogmas que eles pretendem divulgar, na suja tentativa de influenciar a opinião dos entrevistados.

Erraram feio nas eleições britânicas no ano passado, e agora também, na consulta popular sobre o BREXIT.

Institutos de pesquisa parecem economistas: são razoáveis para explicar o passado e péssimos para prever o futuro. Melhor consultar uma taróloga ou um pai de santo. Há mais chances de que eles não te culpem pelos erros na previsão.

 

BREXIT

Ainda bem que os britânicos tiveram o bom senso de optar pelo fim do casamento multilateral (suruba) chamado des-união européia.

Até que houve pessoas que reverteram o voto, por conta da martirização de uma deputada trabalhista. Uma maioria de 52% preferiu afastar-se de fato daqueles seres que vivem em Bruxelas, ditando regras burocráticas para valer sobre todas as decisões nacionais.

Frau(de)  Angela Merkel, a alemoa que promoveu durante anos a política teutônica do “espaço vital”, e fez a expansão exagerada e sem lastro, da União Européia para o Leste, que fique com seus filhotinhos que acolheu, da Polônia, Hungria, Bulgária, Romênia, … e que continue a abençoar os muçulmanos que ela tanto aprecia, para dar coerência ao bom-mocismo do multiculturalismo, mesmo que a longo prazo isso signifique o fim da cultura ocidental européia.

Essas gigantescas máquinas burocráticas de entidades multilaterais nunca atingem seus objetivos. Há décadas que o sistema ONU tem apenas usado viseiras para não ver a realidade. Ótimas perdulárias.

Espero que outros países retirem suas vendas dos olhos e seguiram os britânicos.
Cabe a nós, aqui, dar um gigantesco pontapé do traseiro desses trambolhos chamados merdocul, unacul, oea, e outros antros de parasitismo diplomático.

Ah, quanto aos “analistas”, foi curioso ver que as previsões de resultados, tão enfàticamente divulgadas pela “enpreimça livre”, furaram. Assim como as previsões de “economistas” que sempre fazem alardes catrastofistas (ou seriam castratofistas?).  A Grécia não está pior do que há um ano. Itália, França e Bélgica, porém, estão bem piores do que os palpites que deram aos outros.
Economistas são mais ou menos, no que se refere a fazer análises para o passado. São sempre ruins para prever o futuro. Jogos de tarô costumam acertar mais.

 

Trens e jornalismo

Naquele jornal cuja redação fica na antiga Boca do Lixo, atualmente Crackolândia, encontrei uma notícia, dessas que apenas quer vir com a ideologia de que privatizações são ruins.

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2016/06/1779736-alckmin-negocia-privatizar-linhas-nobres-de-trens-de-sao-paulo.shtml

Escrevi para alguns amigos:

as linhas 8 e 9 são as da SOROCABANA, que um dia virou fepasa.
não têm nada em comum com a Central do Brasil e a Santos-a-Jundiaí
que eram rffsa, e sempre mamaram nas tetas do governo fedemal

inclusive quando há greves, não são coincidentes, pois elas têm “cinicatos” diferentes.

no tempo em que as ferrovias foram construídas, e funcionavam,
todas eram da iniciativa e gestão privada
depois que foram estatizadas, viraram pó de merda

não sei porque perco meu tempo lendo a falha…
é que notícias do uol jogam o leitor para nutiças izquerdopatas…

Um amigo, que há mais de 30 anos trabalha no setor de transportes, me esclareceu:

São desinformados sim. As obras que envolvem as linhas 8 e 9 vão além do extensão da 9 até Varginha. Há outros projetos:
1. A 9, ao invés de virar à esquerda para terminar em Osasco, viraria para a direita até uma nova estação Lapa, que integraria as linhas 8, 9 e 7 que vai até Francisco Morato. Como você sabe, hoje há 2 estações Lapa uma para a 8 e outra para 7 e 9.
2. A curva para a esquerda da 9 ainda seria feita por uma linha semi expressa Pinheiros  (Metrô linha 4 ) Itapevi passando pelas estações principais dos municípios.
3. Haveria linha expressa Barra Funda – Francisco Morato Morato, passando pela nova Lapa.
4. As ferrovias do trecho – Lapa Barra Funda seriam afundadas para melhor inserção urbana. As linhas expressas  só podem ser implantadas com a eliminação das (ainda) existentes passagens em nível.
É obra que não acaba mais. E o jornalista só se pega na palavra ‘privatização ‘.

Pois é, bons tempos quando o país acreditava que havia empreendedores. Isso nos tempos de Pedro II.
Depois, os “res publicanos” gostaram de aproveitar as tetas do governo para tudo.
Estatizaram tudo o que podiam e o que não deviam.
Hoje em dia, além de pagarmos muito caro por esse erro, ainda temos de engolir as deformações de uma enpreimça comprometida desde a fakú.

E, apesar do buraco em que nos metemos, há quem caçoe que os “ingleses dirigem na contra-mão“.

Em tempo:  os trens da iniciativa particular funcionavam antes de um ditador fascista meter as patas, e depois militares ditos nacionalistas intensificarem a burrice. Sem deixar de mencionar um sorridente kudichques que destruiu o transporte sobre trilhos, para beneficiar montadoras de carroças.

a economia brasileira

Dizem os números maquilados do IBGE que “conseguimos”,  em 2015, os piores números da economia brasileira desde 1990.
Uma pena que esse número não se reflita na diminuição da corrupção.

pib-1457010542505_600x571Não sei porque, mas a impressão pessoal, minha e de muitas pessoas que conheço, é de que os números de 2015 foram piores do que os anunciados pelo IBGE.
E 2016 ainda está em março…

porcentagens

De novo a enpreimça vem com o sensacionalismo de que a xina terá crescimento de apenas 6,9%.
O PIB terá redução no crescimento.

Já escrevi anteriormente sobre isso, mas os mecanismos de busca do vórdipréssi não permitem encontrar, pois a preocupação com estética dos “garotos de programa” é maior do que a com conteúdo.
[garotos de programa, os nerds que trabalham com embelezamento de softwares – programas – para empresas]

Porcentagem é número relativo.
O que é maior, passar de 1 para 2, com 100%, ou passar de 50 para 55, com 10% ?
5 é maior do que 1?
ou o que importa é que 100 (%) é maior do que 10 (%) ?

Claro que isso depende do objetivo de quem faz a afirmação.

No ano passado, na reünião de condomínio para aumento da taxa, o síndico propôs um acréscimo de x%, e uma das proprietárias reclamou, que o número era muito alto. Traduzi o valor para número absolutos, e ainda dei o valor do que seria o acréscimo em 12 meses, e imediatamente a tal vizinha apoiou o reajuste, pois em termos de dinheiro que sai do bolso a quantia era baixa.

Bem, se a xina cresceu muito, no passado, é porque precisou passar de 5 para 10, e agora, com 4000, qualquer acréscimo para atingir 4200 é considerado “um fracasso econômico”.

[Em tempo: odeio produtos xinêis em geral. O barato que sai caro.]

O que mais me espanta (pois não deveria mais me espantar com isso) é que geornahlyzthas, que confessam o tempo todo que odeiam aritmética (que eles chamam de matemática), ainda caem na conversa dos economistas.
Economistas são apenas numerólogos. Merecem a mesmíssima credibilidade que um jogador de búzios ou uma taroteira.

[se tricot dá tricoteira, por que tarot daria tarólogo?  é claro que a palavra é taroteiro!]

Se há toda essa dificuldade para entender porcentagens, coitados dos leitores quando precisam ser de-formados com notícias que envolvem a escala Richter.
Para quem não sabe: escalas logarítmicas não servem apenas para medir terremotos, mas também evolução de doenças e tudo o que se relaciona a elas.

Nuvem de tags